SETEMBRO AMARELO: Parintins abre campanha de prevenção ao suicídio

Foto: Márcio Costa

O município de Parintins iniciou nesta terça-feira, 01, a campanha Setembro Amarelo que visa prevenir o suicídio. Por conta da pandemia, a campanha em 2020 terá ênfase nos veículos de comunicação como rádio, TV e internet. A meta é reiterar o apoio do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) Parintins a todos aqueles que apresentam algum tipo de distúrbio psicológico. A campanha também dispensa atenção as famílias que tiveram perdas para o suicídio ou a Covid-19.

O psiquiatra Alessandro Gonzaga alertou para os sinais que podem mostrar que algum membro da família estar com problemas que podem desencadear o suicídio, alertando para um trabalho de psicoeducação. ”

“Vamos falar de saúde mental, esse tema tão importante que hoje está sendo valorizado. Com isso vamos ajudar pessoas a identificar filhos que estão sinalizando para o suicídio. Muitas vezes as pessoas estão sinalizando, mas a família não está preparada para identificar esses sinais. Nossa missão é falar de saúde mental. Falar destes sinais”, destacou.

A enfermeira Elize Farias, coordenadora da atenção básica se emocionou ao lembrar que um membro da sua família cometeu suicídio. “Foi um momento muito assustador. Chego a me emocionar ao lembrar de tudo que nós passamos. A superação é muito difícil para todos nós. É uma causa que a gente tem que abraçar. Que a gente tem que lutar para que seja evitado, e o trabalho que o caps faz aqui é de suma importância”, salientou.

A diretora do CAPS Parintins, Doricy Ribeiro informou que até o final de agosto quase 8.500 atendimentos foram realizados pela instituição a casos de ansiedade, depressão e outros problemas psicológicos.

“Aí você verifica a importância do Caps para o município de Parintins, a importância da Saúde mental e a importância de cada um desses profissionais que muitas vezes trabalham de domingo a domingo”, ressaltou.

Por Márcio Costa

você pode gostar também