Parintins inicia campanha Setembro Amarelo buscando prevenir suicídio

Parintins, uma das cidades com maior estrutura de saúde mental do Amazonas, iniciou nesta quarta-feira, dia 1º, a campanha Setembro Amarelo, que visa a prevenção ao de suicídio. O trabalho que será realizado pelo Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) busca chamar atenção para a depressão, ansiedade, entre outras doenças psicológicas que podem culminar em tragédias.

O CAPS conta com psiquiatra, psicólogos pedagogos, assistentes sociais, educadores físicos, farmacêuticos, enfermeiros e outros profissionais capacitados para o atendimento diário. Famílias dos usuários também recebem a atenção da equipe.

Edgar Souza, servidor público perdeu a filha Larissa. Ele contou a sua experiência e reafirmou a importância da busca pelo tratamento que o CAPS disponibiliza. “Todos nós precisamos. Procure os profissionais. Eles estão aqui para nos ajudar. E outra coisa: valorize a vida. Eu tive uma perda muito grande. Não só eu como toda minha família. Eu tenho certeza que minha filha deixou um legado amor, altruísmo, de simpatia e de muita alegria. Mas ela tinha depressão e ansiedade. Ela lutou até onde pôde”, destacou.

Por sua vez, o prefeito de Parintins Bi Garcia falou mais uma vez da atenção que sua gestão disponibiliza para a saúde mental. Ele lembrou que há 15 anos atrás, ainda na sua primeira gestão, implantou o primeiro CAPS do Amazonas e em breve o município ganhará o CAPS Álcool e Drogas. “Temos profissionais habilitados para cuidar dos nossos pacientes e avançar nesse trabalho que envolve educação, saúde, social, as famílias. Vamos replicar esse trabalho aqui do CAPS. Exemplo disso é que nós já estamos preparando para inaugurar o Caps AD para dependentes químicos”, salientou.

Diretora do CAPS Parintins, Doricy Ribeiro lembrou que só na pandemia a instituição promoveu mais de 24 mil atendimentos. A primeira-dama Mayra Dias reafirmou que a campanha Setembro Amarelo intensifica um trabalho realizado durante todo o ano por profissionais competentes. “Importante informar os nossos amigos, família, vizinhos para que possamos ajudar. É um trabalho importantíssimo, pois o CAPS ajuda a salvar vidas”, destacou.

O psiquiatra Alessandro Gonzaga afirmou que o Centro de Atenção Psicossocial de Parintins está preparado para atender a todos. “Estamos em condições de trabalhar. Temos remédios, ótimos profissionais, vários psicólogos. Estamos abertos para abraçar essa causa. Nós agradecemos a oportunidade de neste mês falar ainda mais sobre esse tema. A gente precisa falar abertamente para incentivar as pessoas a detectar os potenciais suicidas que estão dentro da própria”, reiterou.

Fotos: Márcio Costa

você pode gostar também