Mateus Assayag defende fortalecimento do setor primário e solicita Audiência Pública

O Setor Primário gera mais de 40 mil empregos de forma direta e indireta na cidade de Parintins/AM, sendo a mola propulsora da economia parintinense. Milhares de trabalhadores atuam no campo, na agricultura familiar, na pecuária e na comercialização dos produtos e alimentos que chegam todos os dias à mesa do parintinense. Parintins também desponta como um dos principais entrepostos de pesca no Amazonas, tanto para consumo local como para exportação.

Dessa forma, o presidente da Câmara Municipal de Parintins, vereador Mateus Assayag (PL), solicitou a realização de uma Audiência Pública com a finalidade de tratar do Setor Primário na Ilha Tupinambarana. O objetivo é propor melhorias, incentivo e fomento aos trabalhos de produção e criação no município.

O assunto é defendido há décadas por Assayag, por se tratar de um setor de extrema importância para Parintins. O parlamentar conclama a todos para um amplo debate sobre o tema, principalmente os produtores, criadores, Legislativo, Executivo, instituições estaduais e federais e pessoas responsáveis por este segmento.

“É o setor que mais gera emprego em Parintins e merece atenção redobrada do poder público. Precisamos fomentar essa cadeia produtiva”, destacou Mateus ao mesmo tempo em que repudiou os altos preços de implementos, adubos, sementes, entre outros insumos essenciais à produção e que prejudicam o fortalecimento do setor primário não só em Parintins, mas em todo o Amazonas. Mateus fez um apelo ao Estado, para que reveja algumas situações e encontre mecanismos para diminuir o custo no setor primário.

O presidente da Câmara também reiterou pedido à SECT (Secretaria das Cidades e Territórios) e ao IPAAM (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas) para formalizar Termos de Cooperação Técnica com a Prefeitura Municipal de Parintins. O propósito é a autorização para que os trabalhos desenvolvidos em Manaus, relacionados à regularização fundiária, titularidade das áreas rurais e licença ambiental, sejam executados aqui em Parintins, através dos técnicos do Executivo.

Texto: Mayara Carneiro – Foto: Simone Brandão / Assessoria de Imprensa da CMP

você pode gostar também