Caso Hospital Padre Colombo: dinheiro nunca foi problema. Fechar por quê?

Foto de arquivo: Prefeito Bi Garcia e o secretário de saúde Clerton Florêncio, ano passado, repassando cheque no valor de 2.751.777,73 ao Bispo dom Giuliano Frigeni

Senhoras e Senhores

Ninguém comunga com essa ideia de fechar as portas do Hospital Padre Colombo. A população parintinense estar triste e, ao mesmo tempo, revoltada com a situação, pois o hospital sempre recebeu dinheiro público, doações e, nos piores momentos, teve a ‘mão amiga’ da Prefeitura e Governo do Estado do Amazonas para resolver seus problemas. É por isso, que essa iniciativa da administração do hospital é tida como absurda.

Percebe-se que quando se tem água na lavoura, tá tudo certo, mas quando a ‘torneira’ enfraquece o ‘precioso liquido’, aparecem as acusações, vitimizações, ameaças e até essa atitude inaceitável. Gente, dom Arcângelo Cerqua construiu o hospital em tempos difíceis, mas suas articulações políticas, sociais e o ‘jogo-de-cintura’ não permitiram desistir desse projeto que caminha há 47 anos. O bispo construiu uma catedral imensa na cidade de Parintins. Nem pensar nessa ideia de um dia esse templo fechar as portas!

A visão futurística do bispo teve a mais simples e singela atribuição: o povo de Parintins, e obviamente, ele pensou também nos seus sucessores. Imagino que nas mais extremas agonias, ele sempre sonhou pela ampliação dos seus projetos sociais e pessoais para a nossa cidade. Dom Arcângelo Cerqua, foi um bispo visionário, encheu Parintins de projetos. Áreas imensas de terras foram conquistadas para trabalhar a evangelização, mas também desenvolver o social: em especial a saúde do povo. E por falar em algumas áreas imensas de terras, com o tempo, elas estão diminuindo. Todo mundo tá vendo isso.

É verdade, que o tempo é outro e bem diferente daquele que dom Arcângelo Cerqua plantou a semente da prosperidade no solo da nossa Ilha Tupinambarana, mas nem tanto pior para se perder as coisas que ele nos deixou. Uma obra tão importante, como o Hospital Padre Colombo, não pode ter um fim drástico como muitos estão querendo. Se a atual administração reclama da responsabilidade, do peso de comandar o hospital que repasse a outros que têm afinidade e habilidade para tal. Estar de ‘pires na mão’ sempre é vergonhoso e o bispo dom Arcângelo Cerqua, não deva tá gostando disso.

É vergonhosa esta situação do Hospital Padre Colombo. O fechamento significa um retrocesso e uma grande irresponsabilidade com a memória do bispo que derramou sangue, suor e lágrimas pelo bem de Parintins. Não é justo o que estão fazendo com esta instituição que é um bem do povo. Agora, Senhores e Senhoras, se a administração quer continuar carregando essa carga sozinha que faça com inteligência, pois a população não aceita o fechamento do hospital e, muito menos, a Justiça do Estado do Amazonas que já emitiu parecer desfavorável a ideia absurda.

Até a próxima

Blog Ilha Tupinambarana

você pode gostar também