Antes da pandemia 28 homicídios por arma de fogo, tiros na cabeça e um só calibre

Sala de Necropsia de Parintins/ Foto: Plantão Popular

Em avaliação ao trabalho do IML em Parintins nos últimos dois anos, 2019 foi o mais violento em número de homicídios: vinte e oito no total.

De acordo com o técnico em necropsia, Benedito Pimentel, os vinte e oito assassinatos foram por arma de fogo.

Ainda em 2019, Parintins registrou oito homicídios por arma branca, além de mortes por acidente de trânsito.

Benedito Pimentel, relata que a sala de Necropsia atendeu todos os casos, dentro da possibilidade de trabalho que o local oferece.

A sala de necropsia que funciona anexo  ao Hospital Jofre Cohen, dispõe de um médico legista e um técnico de necropsia.

Ainda na avaliação do profissional, Benedito Pimentel, dois fatos surpreenderam as autoridades policias e o próprio serviço de necropsia em 2019: a mira dos criminosos e o tipo de arma utilizada nos assassinatos.

Todas as vítimas morreram com tiros na cabeça e os projéteis apontaram que a arma utilizada, no crime, era revólver calibre 32.

Com a pandemia do novo coronavírus, o número de homicídios diminuiu.

Blog Ilha Tupinambarana

você pode gostar também