Opinião: E os bois bumbás, o que já fizeram em benefício da população?

Em um momento difícil que Parintins precisa, os bois bumbás deveriam assumir a ‘linha de frente’ ao lado das demais instituições e ajudar quem precisa    (foto/divulgação)

Para começar é bom falar que os bois bumbás não são nenhuma instituição de caridade. Entretanto,  deveriam ser mais solidárias com a população de Parintins, principalmente com às pessoas mais necessitadas. Neste período de pandemia tem muita gente sem trabalhar e que está precisando de alimentos, remédios, material de higiene e etc.

Quando o título do artigo faz tal questionamento é porque, os bois bumbás não podem ficar de “braços cruzados”. Essa explicação é baseada no orçamento dos bois. Dinheiro de patrocínio, ajuda do governo do estado e outros parceiros que derramam milhões de reais nas contas bancárias das associações anualmente.

Ora, se tem bastante dinheiro é mais do que sensato que os bois bumbás deveriam ajudar as pessoas mais necessitadas neste momento. Todo mundo que tem dinheiro ajudando, certamente, o fardo não ficaria tão pesado para alguns. Mas, falando de bois bumbás, dinheiro e ajuda aos necessitados, na prática,  não acontece.

Não acontece porque só se ouve falar que os bois estão endividados, ameaçados de perder bens por dívidas e etc e tal. Essa é uma realidade que não muda. Os bois bumbás recebem muito dinheiro, mas não têm nada. Estão sempre operando no vermelho. Se tem muito dinheiro e os bois bumbás estão sempre na pior, é óbvio que está faltando responsabilidade nas administrações.

Os bois bumbás promovem a melhor festa folclórica do país. Atraem importantes investimentos, prendem a atenção de milhares de expectadores e, no final da história, estão sempre lisos. É difícil apontar o dedo para o errado ou sacrificar a conduta de alguém, mas os bois bumbás são duas ‘bomba-relógio’. Vai chegar uma hora que essa bomba vai explodir.

É muito duvidoso quando alguém diz que administrar boi bumbá é complicado, mas em época de eleição tem gente que só falta se esfolar defendendo os próprios interesses. É complicado isso, pois é Parintins quem perde. Os bumbás ganham tanto dinheiro e não saem do vermelho. E para onde está indo o dinheiro, então ?

Num momento difícil que a cidade de Parintins está passando, principalmente às pessoas mais humildes, os bumbás estão caladinhos e impedidos de tomar qualquer atitude, pelo fato de não terem o que deveriam ter, dinheiro. Caladinhos vão ficando e de braços cruzados. Tomara que eles não resolvem ‘gritar’ com a tal ‘bomba-relógio’ explodindo.

 

Blog Ilha Tupinambarana

 

você pode gostar também