Opinião: devolução ao invés de eleição

Imagem dos bois Caprichoso e Garantido (foto: divulgação)

É isso aí mesmo. Os bois bumbás não necessitam de eleição ou mudança de presidente. A única mudança exigida, no momento, é nas atitudes financeiras. Pelo que se observa presidente de boi não estar preocupado em quitar dívidas trabalhistas e evitar leilões. A única preocupação deles é com a fortuna que eles irão herdar das próprias administrações desastrosas.

Devolução do dinheiro ao invés de eleição é a forma mais sensata para frear essa ladroagem. A fragilidade financeira dos bois bumbás pode comprometer o Festival Folclórico em um futuro bem próximo. Nesse caso da devolução do dinheiro, somente a justiça tem esse poder. Ah, encaminhar os ladrões para a prisão também. Uma trégua na roubalheira iria afugentar muitos ‘adoradores’ do boi de pano das eleições.

Onde se tem dinheiro fácil e a possibilidade de ficar rico ilicitamente, a turma do mal faz fila. É isso que acontece. Os candidatos a presidente do boi pregam moralidade, contrastam opiniões, acusam amigos presidentes e quando são eleitos conduzem a administração dos bois de pano na mesma linha; na linha da desonestidade. É uma hipocrisia sem fim. Está na hora de pôr um ponto final nessas imoralidades e, os que tem o poder de justiça, colocar os bois em bases sólidas de captação de dinheiro e fazer o boi de pano ter pasto mais saudável e menos escasso.

Na verdade, tem muita gente chateada com essas situações de perdas de patrimônio dos bumbás por meio de leilões, mas prefere ficar calado, ou seja, aceitar tudo passivamente. Em outras ocasiões já falei do poder que tem o sócio em contribuir no combate a desonestidade. O silêncio pode custar muito caro, pois o boi de pano é o principal atrativo cultural e turístico do estado do Amazonas. Boi de pano não muda de curral em época de vazante ou enchente do rio, mas toda a exuberância desses ícones do folclore amazônico pode virar estrume se essa desenfreada roubalheira continuar.

Blog Ilha Tupinambarana

você pode gostar também