Irmã de detento teme por infecção em massa por covid-19 na Unidade Prisional de Parintins

Sem mostrar o rosto a dona de casa, Joana Darc de Souza, 35, esteve nas proximidades da Unidade Prisional de Parintins nesta sexta-feira, 01, para falar da situação de saúde do irmão dela preso à sete anos por homicídio qualificado.

Segundo Joana, o irmão Clenilson de Souza é hipertenso, tem problemas cardíacos e é asmático. “Meu irmão pode ser contaminado facilmente pela covid-19, assim como todos os presos. O Clenilson já deveria ter saído, mas a justiça não se manifesta”, disse.

Clenilson Souza foi condenado à dose anos por homicídio que cometeu em 2010. Dos dose anos, cumpriu sete. Joana disse que já procurou a Defensoria Pública diversas vezes para tentar junto à justiça a liberação do irmão, mas não conseguiu.

A dona de casa estava nervosa em frente à Unidade Prisional de Parintins. Ela explicou a situação do irmão aos policiais. Concedeu entrevista e em alguns momentos a voz ficou trêmula e lagrimou.

Com a notícia de que um dos detentos positivou para à covid-19, nesta sexta-feira , Joana Darc, ficou preocupada e teme por infecção em massa dos detentos e muitas mortes. A Unidade Prisional de Parintins está localizada no centro de Parintins.

 

Blog Ilha Tupinambarana está

você pode gostar também