Delphina Aziz tinha leitos vazios, mas pacientes não eram transferidos

Foto: Portal do Holanda 

Manaus/AM – A comissão da CPI da Saúde teve acesso à informação de que o hospital Delphina Aziz, referência no tratamento de Covid-19, tinha leitos vazios no pico da pandemia, mas os pacientes não era transferidos para a unidade.

Conforme o documento da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) o Delphina não chegou a sua capacidade total de atendimento. No pico da pandemia, em abril, a unidade tinha  apenas 50% dos leitos ocupados, em maio passou para 71%, em junho 66% e julho 67%.

O diretor executivo da Organização Social de Saúde, José Luiz Gasparini, foi quem fez a revelação em depoimento à CPI. “O senhor Luiz Gasparini fez grave afirmação que, sem dúvida, será investigada por essa CPI. É absurdo aceitarmos que, diante de todos o caos vivenciado por nossa população no mês de abril, e do desordenamento direcionamento de pacientes para todas as unidades de saúde existentes, leitos estavam prontos, mas não foram utilizados por decisão de gestão. Vamos investigar esse fato, não deixando de lado, o fato de que a OS gerida pelo senhor Luiz também tem recebido valores cheios por serviços não executados em sua integralidade”, disse o presidente da CPI da Saúde, deputado Péricles.

A Organização Social recebeu um aditivo de R$ 8 milhões do governo para a ampliação da capacidade de atendimento ao pacientes com Covid-19. O valor deve ser pago até setembro

Poŕtal do Holanda

 

você pode gostar também