Cientistas dizem que crianças são vulneráveis à nova cepa do coronavírus

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A nova cepa do coronavírus que surgiu no Reino Unido pode se espalhar mais rapidamente que a primeira e infectar principalmente crianças. A afirmação foi feita nessa segunda-feira (21), por cientista que estudam e mapeiam a mutação.

Segundo Peter Horby, professor de doenças infecciosas emergentes na Universidade de Oxford, a variação é mais contagiosa mostrou uma “indicação de que há uma maior propensão para a infecção de crianças”, afirmou à Reuters.

Peter afirma que os dados ainda estão sendo coletados e estudados e que é necessário fazer uma análise minuciosa de como o vírus se comporta, mas o que ficou evidente é que o grupo infantil é o mais suscetível a infecção pela mutação.

Com o potencial de rápida transmissão, muitos países já restringiram a entrada de viajantes que são ou passaram pelo Reino Unido nos últimos dias. O país também tomou medidas preventivas para evitar a disseminação da nova cepa, em algumas regiões foi decretado até lockdown pela segunda vez.

Fonte/ Agência Brasil

você pode gostar também